Rio 450: uma maravilha mutante!

Em maio de 2014, a prefeitura do Rio de Janeiro escolheu, por meio de um concurso, o símbolo da série de celebrações dos 450 anos da cidade, Rio 450. A vencedora foi a Crama Design, de Ricardo Leite, que combinou os números 4, 5 e 0 na formação de um rosto, a identidade visual base, que se transforma infinitamente em outros rostos cariocas.

A grade pergunta que envolveu a equipe do designer Ricardo Leite era “Como traduzir numa marca toda a multiplicidade do perfil do carioca?”

Era preciso desenhar uma marca que representasse o cidadão do Rio de Janeiro em toda a sua diversidade étnica, social e cultural. Uma expressão que identificasse a beleza de cada um e a riqueza de todos juntos e misturados. Uma marca que pudesse motivar e engajar mais de 6 milhões de pessoas numa festa que celebra muito mais que 450 anos, celebra o orgulho de ser quem somos (CRAMA, 2015, online).

Trata-se de uma Marca Mutante Poética, aberta, inovadora, artística, indeterminada, subjetiva, um jogo de ecletismos. É a natureza emocional da marca, cujas variações ocorrem espontaneamente, sem regras pré-determinadas, obedecendo apenas ao intuito criativo do designer e/ou do público. Este é o comportamento (e representação gráfica) das marcas contemporâneas, tema que será abordado no II Branding Congress.

No site oficial do Rio 450, por meio de um programa com a chamada: “O RIO TEM UMA NOVA MARCA – Ainda mais carioca, ainda mais comemorativa! Faça sua marca com poucos cliques e compartilhe a festa do seu jeito.”, as pessoas podem fazer a sua marca, escolhendo cabelo, olhos, bigodes, acessórios e cores. Mas a interação também é promovida nos espaços públicos, com pessoas comuns ou famosas, com adultos ou crianças.

 Rio 450

Mais do que orientar, o manual da marca Rio 450 inspira as pessoas a se apropriarem dela. A identidade visual criada por Leite e sua equipe representa a essência dessa cidade de encantos mil – como afirma a marchinha de carnaval “Cidade Maravilhosa”; é uma Cidade de cidades misturadas (…) Cidade sangue quente, Maravilha mutante – cantada por Fernanda Abreu em Rio 40 Graus; é a cidade multifacetada dos Cariocas da Adriana Calcanhoto ou da Carioca de Tom Jobim (Ela é carioca); Para Gilberto Gil, o Rio de Janeiro continua lindo, o Rio de Janeiro continua sendo, o Rio de Janeiro, fevereiro e março… Aquele abraço!

Artigo original publicado em: Imagens de Marca em 7 de setembro de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − cinco =