Sobre Marcas e Tempos Difíceis

No Universo Econômico é muito comum termos “grandes” administradores de empresas, mas poucos “grandes” gestores de marcas.

Em geral, o foco está no produto/serviço e não na marca e, por essa razão, em tempos de crises econômicas os primeiros cortes de custos são destinados à comunicação. Na esperança de estarem contornando, diminuindo ou resolvendo um problema, eles, inocentemente, estão conduzindo suas marcas à morte. Deixar de investir em comunicação é considerado o primeiro passo para a eutanásia de uma marca. Quando se trata de um produto, por exemplo, o próximo passo é a diminuição de espaço na gôndola, paralelamente, o mesmo é substituído por outro similar e, por fim, ocorre seu desaparecimento total do mundo físico, ficando uma vaga lembrança na memória dos mais chegados (fãs).

Em momentos difíceis, o que os grandes gestores de marcas vislumbram é a oportunidade e não a deixam passar. O resultado é uma performance única, como podemos ver em http://bit.ly/1MYGYRy

Neste vídeo visualizamos inúmeras marcas sobre uma grande onda, no imenso mar. Todas “as marcas” estão sobre a mesma onda, supostamente, nas mesmas condições. Contudo, apenas uma aventurou-se a fazer “um drop, seguido de um tubo e, finalmente, ficar dentro da onda, sob crista” (diz o surfista, artista e designer da Mormaii, Carlos Eduardo Carpinelli Junior). O resultado… fantástico! Memorável!!!

As ondas de Teahupo’o, praia do Taiti, no Oceano Pacífico, estão no ranking das “10 ondas mais perigosas do Transworld Suf”. Perigosas e belas. Sua lendária reputação faz com que Tehupo’o esteja na lista dos melhores surfistas, porém dizem que só os mais experientes e com condições físicas perfeitas devem aventurar-se. Muitos que são experientes e possuem plenas condição físicas, mas preferem não fazer nada e esperam passar a onda.

Esta metáfora é uma provocação, sem dúvidas, para que possamos refletir sobre as ondas de pessimismo do cenário econômico e seus reflexos sobre as marcas. E, para completar a provocação: sua marca poderia ser um Florence*?

* Nathan Florence – o havaiano que ousou surfar a gigantesca onda de Teahupo’o.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =